Poupança ainda é um bom investimento? Analisamos aqui!

De antemão, a poupança é a ‘queridinha’ dos brasileiros há muitos anos. Conforme o Banco Central, a poupança terminou o ano de 2018 com cerca de 800 bilhões de reais em recursos. Ou seja, esse é o investimento favorito da população brasileira em função da simplicidade para investir, retirar dinheiro e não ter nenhum custo na sua manutenção.

Em outras palavras, esse investimento é uma espécie de herança de família, já que os brasileiros costumam confiar em deixar o dinheiro ali. No entanto, mesmo com algumas vantagens, esse tipo de investimento conta com problemas que impedem a valorização do dinheiro a longo prazo.

Para conferir se é uma boa opção, é necessário avaliar o seu orçamento mensal. Por exemplo, existe uma norma estipulada pelo governo que define o rendimento essa aplicação. Você sabia disso? Então, chegou a hora de tirar todas as dúvidas sobre a poupança!

Vale a pena investir na Poupança
FOTO: Divulgação

O que é a poupança?

Desde já, o cliente deve estar ciente que a palavra pode estar vinculada tanto a conta quanto a caderneta de poupança. São coisas distintas, ainda que similares. A caderneta é um negócio de pouquíssimo risco, sob controle do governo federal para obter recursos.

Enquanto a conta é disponibilizada pelas instituições para que os clientes possam aplicar na caderneta. Em outras palavras, a conta é um tipo de ponte entre o correntista e a caderneta.

Além disso, essa aplicação é tão antiga quanto o próprio país e começou em 1861, quando Dom Pedro II decretou a abertura da Caixa Econômica Federal. A caderneta surgiu naquele instante. Assim, todos os bancos nacionais são obrigados a não cobrar nada para que a conta poupança seja criada ou preservada, e a sua rentabilidade é a mesma em todos os lugares.

Poupança ainda é um bom investimento?

Ao contrário do que muitas pessoas supõem, esse, não é investimento mais seguro do mercado financeiro brasileiro. Essa garantia está ligada a condição financeira da instituição e do fundo de crédito garantidor (FGC) que assegura depósitos por cliente, para o banco em uma eventual falência.

Do mesmo modo, dá para achar, alternativas bem parecidas com a poupança com rendimentos acima e tão seguros quanto a  mesma. Quem quer começar a aproveitar esses investimentos, pode realizar por contra própria (em determinados casos) ou a partir de uma conta em uma corretora.

Dicas para investir em poupança

Ainda assim, a poupança se tornou tão famosa no Brasil por ser caracterizada como um investimento bem seguro, risco praticamente zero e onde as retiradas podem ser feitas a qualquer instante. Confira a seguir mais dados sobre essa modalidade de serviço bancário!

Estabilidade

Certamente, vale mais pena manter o seu capital em uma poupança do que estagnado em uma conta-corrente praticamente sem render. Todavia, investir nessa aplicação não é tão rentável.

Aniversário da poupança

Você já ouviu falar no aniversário da poupança? O rendimento apenas cai um mês após o depósito. Isso quer dizer, haver uma data determinada, mensalmente, em que o rendimento deste período está disponível.

Você até pode efetuar o saque antes desse tempo, entretanto, deixará de receber os rendimentos. Vale lembrar que as atividades promovidas no fim do mês (dias 29, 30 ou) serão convertidas para aniversário no dia 1.º.

Fatores ligados ao rendimento da aplicação

Ao contrário do que muitos brasileiros imaginam, o desempenho da poupança está diretamente ligado a dois fatores econômicos: a Selic e a Taxa Referencial (TR). Há quase dez anos, o rendimento dela acontece de maneiras distintas. Se a Selic ultrapassar 8,5% por ano, ele será de 0,5% em cima da quantia na conta mais o TR. Quando a Selic igualar ou estiver aquém de 8,5% por ano, será de 70% mais a taxa referencial.

Qual melhor banco para investir?

Como já citado no texto, a lei em vigor no Brasil exige que todas as instituições bancárias ofereçam gratuitamente a abertura e a manutenção da poupança aos seus clientes. Além disso, o rendimento dela é absolutamente igual em todos. Por isso, o cliente tem a liberdade para buscar outros benefícios ou serviços que lhe convençam a optar por um ou outro banco.

Sucesso em seus investimentos!

Dessa forma, a poupança se consolidou entre a população brasileira como uma forma segura e simples de guardar dinheiro no banco e com a oportunidade de retirar quando bem entender. Afinal, o cidadão pode depositar e sacar gratuitamente, em contrapartida, a valorização em cima da quantia será bem limitada.

Portanto, cada um deve avaliar se ainda compensa manter os seus recursos somente em uma conta poupança ou se ganharia mais ao apostar em outro negócio. Por último, a variedade de opções não é mais problema atualmente e tudo depende do perfil e das preferências individuais. Mantendo ou não seus ganhos na poupança, boa sorte nas suas escolhas e busque sempre conhecê-las bem antes de fechar um negócio!

Sou Santiago Guimarães, neto de portugueses, nasci no Brasil, mas me formei em Portugal e hoje escrevo aqui no meu Portal de Notícias e dou consultoria para empresas de diversos ramos de negócio.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *